Páginas

Lançamento da parceria Consulai + Trevo

Comunicado de Imprensa: Uma parceria que cria valor na nova realidade agrícola do Sul do País. 

Ler mais

Projetos Inovadores em Parceria

O serviço "projetos inovadores em parceria" destina-se a apoiar a criação de parcerias entre os agentes do setor agroalimentar e as instituições de investigação em torno de problemas e oportunidades que se colocam à produção e à 1º transformação do setor agroalimentar. A CONSULAI, no âmbito da medida 4.1 – Cooperação para a Inovação participou em diversos projetos como agente de inovação, tendo sido a entidade que construiu a parceria, elaborou a candidatura e geriu a parceria em torno dos objetivos traçados, com um modelo de comunicação que inclui a dinamização de microsites específicos para cada projeto e a relação com outras plataformas de comunicação. A gestão do projeto em parceria envolve a implementação de um processo de gestão de projetos em conformidade com a metodologia do guia PMBOK do Projet Management Institute (PMI).

O arranque do novo PDR 2020 abre a possibilidade de continuar a desenvolver este trabalho no âmbito da nova ação 1.0.1 – Grupos Operacionais que partilha com a antiga medida 4.1 do PRODER os principais objetivos:

  • Reunir agentes de inovação, tais como agricultores, pesquisadores, consultores, empresas, grupos de interesse de consumidores para promover a inovação no setor agrícola;
  • Ser um veículo de transmissão de conhecimentos entre os agentes de inovação, sejam eles empresas ou universidades;
  • Ser operacional. No sentido em que propõe-se a enfrentar um determinado problema (prático) ou uma oportunidade "que pode levar a uma solução inovadora";
  • Elaborar um plano de ação, descrevendo o projeto específico e os resultados esperados;
  • Divulgar o projeto e os resultados, nomeadamente através da rede PEI.

Para conhecer alguns exemplos de projetos de Cooperação para a Inovação desenvolvidos em parceria, clique na imagem do projeto:

  

 

consulai logo 03 aqua pro positivo cor 300

   Saiba mais...

consulai logo 01 vinho baixo carbono positivo cor 300

   Saiba mais...

consulai logo 02 more crimson positivo cor 72

   Saiba mais...

 

consulai logo 06 limtec positivo cor 72

   Saiba mais...

 

consulai logo 04 lupinus positivo cor 72

   Saiba mais...

 

milho pipoca

   Saiba mais...

 

aroma4safe

   Saiba mais...

 

milhoamarelo cores 300

   Saiba mais...

 

Novinoc cores 300-01

   Saiba mais...

 Smartcrop cores 300

   Saiba mais...

 cores 300

   Saiba mais...

 

persleg cores 300

   Saiba mais...

 

 Micro cores 300

   Saiba mais...

 

    Centeio cores 300 2

 

   Saiba mais...  

 

   Opuntia cores 300

 

   Saiba mais...     

 

 

 EPCA FilmAgRega 002

  Saiba mais...

  

 

      

 

                     

                                   

    

 

 

 

 

 

 

Responsável Comercial

Rui Almeida

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Tel: (+351) 918 422 209

Calculadora de Carbono

Rui Almeida

Rui Almeida, licenciado em Engenharia Agroindustrial no Instituto Superior de Agronomia, é gerente e sociofundador da CONSULAI, sendo atualmente o responsável pela Direção Operacional da empresa.

Assumiu a Direção Técnica da empresa desde a sua criação, no ano de 2001, exercendo esse cargo até ao ano de 2009. Nesse período, assegurou a coordenação técnica das áreas de Qualidade e Segurança Alimentar e a área de Estudos e Projetos, estando diretamente envolvido em muitos dos projetos de referência da CONSULAI nesse período.

Em 2010 abraçou um novo desafio na Direção Comercial da empresa, contribuindo de forma decisiva para o desenvolvimento na CONSULAI de novas áreas de negócio como a área da Inovação e Desenvolvimento Tecnológico.

No ano de 2012, enquadrado no processo de Internacionalização da CONSULAI, fez parte da equipa técnica que desenvolveu o primeiro projeto além fronteiras: Avaliação do PEDR em Angola. Este foi claramente um projeto marcante e bastante enriquecedor quer a nível profissional, quer a nível pessoal. 

A pós-graduação em Leadership & Management obtida no ISEG durante os anos de 2011 e 2012, e o mestrado em Ciências Empresariais atualmente em curso, trouxeram-lhe competências acrescidas que foram aplicadas no ano de 2013 na CONSULAI, já no papel de Diretor Operacional, coordenando todas as áreas de negócio da CONSULAI.

Esta capacidade de coordenação é também aplicada a nível pessoal, onde não dispensa aqueles momentos especiais com os seus três grandes amores: a família, a atividade desportiva e o grande BENFICA!

Luís Mira

Luis Mira da Silva é sócio da CONSULAI desde 2003.

Depois de ter obtido a licenciatura em Engenharia Agronómica e o mestrado em Fitotecnia pelo Instituto Superior de Agronomia, fez o doutoramento em Agricultural Systems na Universidade de Reading (UK), dedicado à gestão e ao planeamento em regadio, mais concretamente ao perímetro de rega de Alqueva. Posteriormente, complementou a sua formação com uma pós-graduação em Gestão no INDEG/ISCTE e com um MBA na London Business School / University of London (UK).

Atualmente é Professor Associado no Instituto Superior de Agronomia / Universidade de Lisboa, sendo docente de disciplinas na área da gestão, da inovação, do marketing e do empreendedorismo. É também Presidente da INOVISA - Associação para a Inovação e Desenvolvimento Empresarial, uma entidade ligada ao ISA que atua na promoção da inovação, do empreendedorismo, e da transferência de tecnologia e conhecimento nos setores agrícola, alimentar e florestal. Nos últimos anos tem coordenado, no âmbito do ISA e na INOVISA, diversos projetos nestas áreas, tanto a nível nacional como internacional, neste último caso na Europa, em África, e na América Latina.

Apesar de não ter um papel operacional na CONSULAI, tem participado enquanto sócio na definição estratégica do desenvolvimento da empresa, na criação de novas áreas de negócio / novos serviços, e na conceção de alguns dos projetos mais arrojados que a CONSULAI tem empreendido.

É casado, pai de três filhos que nunca mais crescem para poder voltar a ler à lareira nas noites de inverno, e quando não está a trabalhar ou com a família o mais provável é estar a correr por uma boa razão, mais concretamente a jogar futebol, squash, ou em preparação física para uma destas duas atividades.